segunda-feira, 10 de agosto de 2009



poética fulinaímica

mais que sal
que sol
que sangue
que todos os s
os f e as palavras todas
bebo esta mulher
com todo líquido
que houver na língua
como esta mulher
com todo músculo
que houver no corpo
amo esta mulher
com todo sexo
que se fizer
ao vento
com toda lua
que se tiver em vênus
com todo marte
que não houver netuno
com todo fumo
que não for erva santa
com toda arte
que da semente
germina
flor ou planta

arturgomes
http://arturgomesvideopoesia.blogspot.com/



virgi niana

ave palavra cio
na porcelana ou na lata
lua de carne na boca
deusa em brasa na cama
tecendo vergonha alguma
fruta do amor que se ama
chupada dentro da mata
lírio se abrindo
na lama
se assim não for
a vida é pouca

ave palavra erótica
dos atos a mais sagrada
se eu queimar teu recato
com os meus dedos em fogo
incendiar tua fogueira
é quem em todo altar a primeira
vez que se é consagrada
em vai e vem gera três
a carne em riste tarada
esperma o que nunca fez


quero botar no seu Orkut
um negócio sem vergonha
um poema descarado
ta chegando fevereiro
e meu rio de janeiro
fica lindo mascarado

quero botar no seu e-mail
um negócio por inteiro
eu não sou zeca baleiro
pra ficar cantando a mamma
que ainda tem medo do papa
meu negócio é só com a mina
que me trampa quando trapa
meu negócio é só com a mina
que me canta ouvindo rappa












poesia tesão teu nome
transforma ritual & gesto
não presto porque te amo
te amo porque não presto

Nenhum comentário: