terça-feira, 1 de julho de 2008

Jura secreta 24

depois do banho de mar
cavalgamos sobre a areia branca
ela vestida de transparências
e maresia
e meus olhos despidos
como um espelho
em teu dorso de rainha
movida por transcendências
tua pele de seda esvoaçava

com a velocidade
em que nossos corpos galopavam
beira-mar
como se pastos selvagens
estivéssemos desbravando
oceano à dentro
e o mar atlântico abriu-se ao perceber
nossos cavalos marinhos
agora transmutados em sonhos

do que fomos ontem antes de dormir

Nenhum comentário: