terça-feira, 1 de julho de 2008

Jura secreta 23

tua respiração aqui agora
boca a boca transcende e ultrapassa
telas e planos
e todas outras dimensões
do corpo ou qualquer alma
que nunca soube do amor

entre a mais sensível pele
quando as pétalas
se abrem e se fecham
quando chove
ou quando é brisa
e tua coisa livre e feminina
me traz a embriaguez enquanto amantes
devoramo-nos entre os lençóis
em qualquer arte
e a parte mais quente do poema
se instala entre a língua e a fala
ou quando calopara o gozo neste instante

Nenhum comentário: