sábado, 28 de junho de 2008

travessia 2

um dia desses
atravesso a Guanabara
e dou de cara com outra cara
que ainda quero ter
outra cidade outra avenida
outra pessoa
embora o sangue
tenha escorrido por Lisboa
quero o sol das tuas ilhas
e todo sal que a tua língua
Araribóia
clava na pele Goytacá
que ainda sou
por todo tempo
que a genética nunca finda
por estes mares que em teu corpo
azul ficou
atravesso as águas da palavra
mergulho atlântico
peixe no mar
que em ti já estou


Nenhum comentário: