segunda-feira, 30 de junho de 2008

jura secreta 51

para Danielle Morreale


Dani-se se ela me pisar nos calos
me cumer o fígado me botar de quatro
assim como cavalo galopar meus pêlos
devorar as vértebras

Dani-se se ela me vier de unhas
me lascar os dentes até sangrar meu sexo
me enfiar a faca apunhalar meus olhos
perfurar meus dedos

Dani-se se o amor for bruto
até mesmo sádico neste instante lírico
se comédia ou trágico
quero estar no ato
e Dani-se o fato deste sangue quente
nas veias dos infernos
deixa queimar os ossos
e explodir os nossos
poemas
pós modernos

a vida pesa quando vale

Dani-se: Morreale

Nenhum comentário: