segunda-feira, 30 de junho de 2008

foto.grafia urbana

coentro um beijo a mais se não invento o meu quintal na tua horta arrombo a porta que me leva do outro lado do futuro e tiro a máscara que te esconde do passado é claro meu amor que estamos quites nem precisamos de fogos de artifícios um beijo a mais um tapa menos a pantera já conhece nossos bichos quantas vezes ela brincou no nosso sexo gozando junto pelas águas do Leblon ou se entranhando pelos becos da rocinha até parir a luz do sol no corcovado por quantas vezes na pele crua do teu corpo preciso ler esta palavra Itaipava se vejo um Cristo em cada pedra do caminho e o buraco em teu umbigo é lá na Gávea mais em baixo Humaitá quando mergulho na Lagoa ave sem rumo curral botânico quantas flores quanto lixo

Nenhum comentário: