segunda-feira, 30 de junho de 2008

flor da lama

parceria com Michèle Sato

limo lesma lendas
não fosse essa lírica de carne e sangue
quando me aflora teu mangue
pele na flor da lama
na língua do mito e dos ossos
teu corpo meu pasto e cama
orsgasmo aqui entre as fendas
grávida de ti Manuel de Barros

no eco lógico das eras
e na mitologia das falas
esperma saliva pa/lavras
enquanto canibal eu me deito
quando em Cuiabá me encontro
entre a tua fauna e a flora
e em teu Mato Grosso deleito
lambendo o fio das horas

Nenhum comentário: