segunda-feira, 30 de junho de 2008

clarice por um triz

todo pasto que me deres eu como
carne corpo flama
ou também se não me deres
assim mesmo eu quero
como uma ave dos pampas
quero quero quero quero
mergulhada em minha cama
pulsando em ti todos os poros
e os outros sentidos do corpo
campo afora mar além
se não fores como FlorBela
não serás como ninguém

Nenhum comentário: